terça-feira, 2 de novembro de 2010

Jovens são o alvo da direita para 2014

Por Ivo Pugnaloni(*)

Enquanto nós ainda festejamos Dilma Presidenta, a direita já lança seus candidatos, Marina e Aécio.

E eles querem ter os candidatos “jovens” e “da juventude”, daqui a quatro anos…

Leia esse artigo do Estadão.

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,aecio-e-marina-lideram-apostas-para-2014,632903,0.htm
Nele fica claro como a direita já fez a sua “formação de quadros”.

Aécio Neves, o “jovem” neto de Tancredo Neves.

Beto Richa , o “jovem” filho de José Richa.

Rodrigo Maia, “jovem”filho de César Maia.

Gustavo Fruet, “o jovem” filho de Maurício Fruet…

E ainda, Marina SIlva, a “novidade”, cujo passe foi adquirido do PT pela industria “ecológica” para dividir os votos da esquerda mas inda não funcionou bem, em 2010.

Fica claro também, como se dará a “aliança de partidos “novos”, coligando o PSDB, filho da banda “mais direitosa” do PMDB, aliado com o DEM, filho do PFL, neto do PDS e bisneto da velha ARENA.

Muitas caras e siglas novas, mas com pensamentos muito, muito velhos. Mas o povão não sabe disso!

A fórmula da direita para vencer em 2012 e 2014.

E com o apoio de quem a nossa direita pensa vencer?

A direita segue exemplos e manuais vindos de Washington e pretende continuar a repetir a fórmula que lhe deu a vitória no Chile, com Sebastián Piñera.

Ela pretende vencer principalmente com o apoio da juventude, daqueles que em 2012 e 2014  terão por volta de 17 a  25 anos.

Esses jovens já estão sendo programados à distância através da verdadeira adoração da tecnologia e da informática.

Eles isolam-se nos fones dos seus iPODs, afundam-se nos seus facebooks e em geral. ignoram o mundo real, o convívio das pessoas e concentram-se nos seus próprios interesses individuais, adotando o egoísmo explícito como forma de vida.

Sem se importar minimamente com aquilo que viemos fazer nesse mundo.

Jovens que tinham menos de 12 anos quando Lula começou, em 2003 a fazer o país crescer e mudar, incluindo a própria família desses jovens no progresso econômico. Jovens que, infelizmente, graças à timidez e incompetência do PT e do próprio governo Lula, que ainda não colocou no ar, para valer, a TV Brasil, não se encontram incluídos no progresso político, espiritual e de consciência do que seja cidadania e do que seja “o bem público”.

A direita pretende certamente usar e cooptar jovens que não conheceram o desemprego da era tucana.

Muito menos a ditadura.

A direita vai cooptar jovens que não conheceram o apagão de 2001 e com ele, o corte de 25% no consumo e na produção das indústrias brasileiras e a demissão em conseqüência, de milhões de empregados.

A maioria, jovens como eles.

Jovens que não terão conhecido como era o Brasil, quando 26 milhões de pessoas viviam abaixo da linha da miséria, sem poder comer três vezes ao dia.

Serão quase todos estudantes que não terão sabido como era impossível, antes de Lula, que eles próprios estivessem na universidade ou concluído seu curso superior.

Sim, porque, graças à falta de informação, graças à clandestinidade da TV Brasil, essa já é hoje, a situação em que, aqueles que foram às ruas e pontos de ônibus, distribuir folhetos da campanha Dilma 2010 perceberam: a maior parte dos jovens não sabem o que é o Pró-Uni, nem que Lula foi quem o criou.

Nem mesmo os beneficiários do Pró-Uni!

Ficou bem claro que grande parte deles votaria em Serra só porque, simplesmente, não sabiam quem era Serra, nem quem era FHC, pois tinham só 4 anos de idade quando o “príncipe dos sociólogos começou seu governo.

E tinham só 12 anos quando Lula assumiu e iniciou as mudanças, que para eles os jovens, são a única coisa que conhecem e portanto não podem comparar!
E nós? Estaremos nos preparando para 2014 e 2012?

Em 2012 e 2014, certamente, a palavra de ordem da direita será “Chega! Queremos a mudança”, como de certo modo, já foi agora em 2010.

Nós do PT, seremos chamados de “velhos” por esses “jovens” e por “jovens” como Beto Richa, Rodrigo Maia e Aécio Neves, que tem cara nova, mas idéias muito velhas, idéias de Adam Smith, de 350 anos atrás…

Advirto os mais sensíveis que vou botar o dedo em algumas feridas nesse artigo. E que não adianta me chamar de chato. Nem de velho. Nem de “jurássico”.Nem de crítico contumaz. Nem de oportunista que, quando o partido leva surras homéricas,  vem apontar erros e “fazer o jogo dos nossos adversários”, como já fizeram comigo…

O que vou apontar agora é fruto da observação desde 1979, da história do PT, que a maioria dos nossos dirigentes de hoje, não conheceu, pois boa parte deles eram crianças, pré-adolescentes, naquele tempo.

O que apontarei nesse artigo é realidade constatada em todo o país, através da experiência e da atuação de uma das mais experientes tendências nacionais do PT, a Articulação de Esquerda, que reúne gente que produz muita troca de informação e de opinião, preocupada com os destinos futuros do partido e com seu crescimento não só quantitativo e de cargos, mas qualitativo.

E também pelas opiniões que troquei com muitos amigos e companheiros mais jovens e mais velhos, de outras tendências e de tendência nenhuma, que as compartilharam comigo, durante a luta desigual que foi essa campanha eleitoral.

Uma luta que foi extremamente desigual, graças à falta de uma TV publica aberta, pois a TV Brasil é praticamente uma emissora clandestina.

Graças à falta de um jornal oficial público de grande tiragem, que em lugar nenhum da constituição ou da legislação está escrito que não pode existir.

Sobre a TV Brasil, tem mais.

Ninguém conhece a TV Brasil, pois seus dirigentes não a divulgam; com medo, aparentemente, do que dirá a TV Globo da sua concorrência, pois afinal todos viram da Globo e para lá pretendem  voltar um dia…

Um parênteses aqui: eu acho que se a coisa continuar assim, um dia a ANATEL vai lacrar os transmissores e estúdios da TV Brasil, depois de alguma denuncia de que ela seja realmente clandestina…

Como é possível que uma empresa que se dedica à comunicação, não faça propaganda de si mesma?

Será que custaria muito caro fazer uma campanhazinha de outdoor, avisando os telespectadores que a TV Brasil entrou no ar?

Quem sabe, nós militantes do PT, fazemos uma “vaquinha” com a Sociedade de Amigos da TV Brasil, http://amigosdatvbrasil.blogspot.com para pagar pelo menos um outdoor em cada capital do país?

Precisamos trabalhar muito para a formação de novos quadros.

Hoje não há no PT, no sentido estrito do termo, “formação de quadros”.

Há isso sim “aquisição do passe” de quadros já prontos e disponíveis, que são logo após as eleições contratados como assessores de gabinete.

Formação de novos quadros?

Quase nada.

Trabalho organizado para filiar novos militantes que se destacam nas lutas dos movimentos sociais?

Muito pouco.

Campanhas de filiação?

Nem pensar.

Organização minuciosa do trabalho em cada bairro, em cada zonal, em cada grande indústria ou escola ou universidade?

Quase nada.

“Construção” de nomes para concorrer a prefeito, governador?

Muito pouco.

Afinal, para que seria preciso fazer isso, se depois, será preciso deixar espaço para as negociações com os demais partidos da base aliada e seus candidatos?

Um partido que funcione em tempo integral e não só na época de eleições?

Isso é coisa do passado!

Cursos e seminários para formar minimamente novos quadros em áreas como História, Economia, Política, Cidadania?

Coisa do passado! Coisa de velho não plugado.

Afinal, na internet tem tudo isso, basta o militante se interessar, ora bolas!

Vamos acabar com a hibernação no período não-eleitoral!

Fora da estação das eleições, o PT em geral, salvo honrosas exceções, que confirmam a existência da regra, fica quase adormecido.

O PT fica parecendo uma futura libélula, fechada em seu casulo e fechado para um balanço que nunca vem.

Um balanço que quando vem é sempre muito superficial, para não desagradar esse ou aquele dirigente.

E, é claro, para “não fazermos o jogo dos adversários, falando mal de nós mesmos”, como se o procedimento de auto-crítica fosse o mesmo que “falar mal de si mesmo” e algo vergonhoso.

E não um formato consagrado de aprender com os erros e evoluir, muito usado inclusive por empresas e organizações do mundo capitalista avançado.

Virá o verão eleitoral, mas então, “não teremos candidatos viáveis”…

Dois ou três meses antes da próxima eleição, escolhidos os candidatos e formada a coligação com a base aliada, chamar-se-á a militância para bater palma nos comícios, acompanhar as caminhadas, aparecer nas fotos e nos vídeos…

Aí então, só então, chegarão de Brasília os recursos do fundo partidário, as contribuições de campanha e não se terá tempo para mais nada, de novo.

Se iniciará, finalmente, o recrutamento da “militância” paga, os “balançadores de bandeiras”, que não sabem nem o que estão fazendo ali e que volta e meia são flagrados dando na TV, declarações a favor de nossos adversários…

Como sempre, então, as avaliações e perspectivas terão sido muito ruins para o Partido, naquela conjuntura. Alguns meses antes das eleições de 2012, entre graves e entristecidos teremos realizado os nossos encontros municipais.

Neles, convocaremos algum cientista político para, na mesa, discorrer em nosso nome, durante uma hora e meia, sobre “a fraqueza de nossa situação e como é melhor, muito melhor, apoiarmos fulano do PMDB, ou sicrano do PDT”, pois àquela altura, não teremos construído nenhum nome com possibilidade real de vitória sobre o candidato “jovem”, da direita velha.

Alguns, aproveitando a oportunidade para arriscar uma posição “mais à esquerda” poderão propor que “se não temos um nome para ganhar a eleição de prefeito, por que não lançamos o companheiro fulano ou o beltrano, que foram eleitos deputados federais, mas que tiveram votação menor na capital e estão precisando de uma “turbinada” na sua popularidade?

Francamente, o PT pode fazer muito melhor que isso…

Qual é a militância que se anima a ir para a rua defender um nome, sabendo que não há a menor chance de ganhar e que o tal sujeito apenas está fazendo campanha para deputado?

Quem entenderá como isso poderá ter acontecido no partido que teve o presidente mais popular do país! E que ganhou, em seguida, três eleições presidenciais?

Alguma coisa está muito errada nessa concepção de partido, nessa forma de gerir o partido e de prepará-lo para os novos desafios que certamente a direita nos imporá daqui em diante.

Ou alguém acha que agora, que foram eleitos os que tinham que ser eleitos e nomeados os que tinham que ser nomeados para os ministérios e as estatais,  a  nossa luta terá acabado e teremos atingido o Nirvana Partidário?

Esse artigo já está muito extenso.

Continuarei depois, de onde parei.

Pretendo dar uma idéia de como penso que podemos e devemos iniciar um amplo, vigoroso e ao mesmo tempo, compensador, trabalho para a formação de quadros partidários e de filiação de novos militantes.

Principalmente entre os jovens das camadas mais populares da sociedade, sem esquecer outros setores igualmente importantes.

Queria conhecer mais opiniões sobre isso. Você tem alguma?

Publique onde puder. E por favor, envie uma cópia para pugnalonfinn@onda.com.br

(*) fundador do PT em 1979

Fonte: http://pagina13.org.br/?p=4876

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Rebele-se: É a hora e a vez da juventude

Olá amigos, amigas, companheiros e companheiras

Quero agradecer todos/as aqueles/as que de alguma forma compartilharam conosco nestas eleições do sonho de construirmos uma candidatura a deputado estadual da juventude do PT. Desde aqueles/as que construíram desde o início até aqueles que confiaram o seu voto na proposta que apresentamos.

Em tempos onde a maior parte das candidaturas se colocam com grande estrutura e com a certeza da eleição; onde teoricamente os espaços já estão previamente definidos; onde dificilmente se faz campanha militante; onde a juventude dificilmente tem vez e voz; ousamos em apresentar uma candidatura da juventude com grande apelo militante e de transformação da política. Para isso foi preciso muita rebeldia daqueles que não se conformam em deixar as coisas como estão.

Nossa candidatura encontrou enormes dificuldades de todo o tipo. Entretanto, saímos vitoriosos, pois pela primeira vez na história do PT/RS um grupo de jovens se rebelou e apresentou uma candidatura deste tipo. Essa candidatura defendeu propostas para a juventude gaúcha, a renovação como um dos fatores importantes para atualizar nossas pautas, transformar a política e construir um mandato comprometido com os movimentos sociais do campo e da cidade que tenha uma relação privilegiada com a juventude trabalhadora e excluída.

Saímos fortalecidos, provamos estarmos corretos e encantamos 7820 pessoas que depositaram o seu voto de confiança nesse projeto que foi apresentado com muita militância, com muita convicção e com muita rebeldia!

Nosso papel é continuar acreditando que a rebeldia pode transformar a política e a vida das pessoas. Rebele-se, pois a luta continua!

Vamos todos/as construir o Governo Tarso pra mudar o Rio Grande e eleger Dilma pro Brasil seguir no rumo certo!

Um grande abraço!

Mauricio Piccin

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Gratuidade da Carteira de Habilitação

Durante essa campanha tivemos, pontualmente, uma dificuldade que nos trouxe uma grande idéia.

A dificuldade de construir uma campanha de juventude está ate na inexistência de motoristas. Constatamos que nossa galera não tem carteira de Habilitação (CH).

Percebemos que a maior dificuldade e financeira. A gurizada não tem grana pra fazer a carteira de habilitação. Ainda mais sendo a mais cara do Brasil!

Contudo, não e so pra campanha que a CH e importante. Muitas vezes, a CH e condição pra conseguir um emprego. Imaginem a situação: não tem grana pra fazer a CH e nao tem emprego porque não tem CH!

Assim sendo, pensamos: porque não ter CH gratuita? Acredito que seria plenamente possível o RS ter uma política pra garantir a gratuidade e escalas de abatimento do valor da CH pra pessoas de baixa renda.

Assim, a juventude trabalhadora teria uma oportunidade a mais pra ter acesso ao emprego.

Portanto, vamos nessa lutar pela gratuidade da Carteira de Habilitação! Rebele-se!

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

Trabalhadores invisíveis

Nada melhor que olhar pras pessoas que, normalmente, são completamente invisíveis pra sociedade.
Entretanto, são as pessoas que exercem um trabalho muito digno e importantíssimo pro nosso bem-estar. Por isto deveria ser mais valorizado.
Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Rebele-se em carreata

Ontem a campanha Rebele-se teve até direito a carreata em Santa Maria.

Inauguramos um comitê de campanha com o candidato a deputado estadual Fabiano Pereira.

A inauguração foi animada, povo cheio de vontade de convencer a população da cidade que a dobrada Mauricio/Fabiano representa a renovação necessária da política e o compromisso com a juventude!
Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

A Rebeldia na Educação

     Na semana passada tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o que está acontecendo com a educação brasileira. Em Canoas, conheci a nova unidade de um Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, este pertencente ao Instituto Federal do Rio Grande do Sul. São os antigos CEFETs, os Centros Federais de Educação Tecnológica, da qual sou egresso. Um exemplo na prática da revolução no ensino técnico e tecnológico que o governo brasileiro está promovendo. Não é nada que não seja obrigação, mas há tempo que não acontecia algo como isso em tão pouco tempo.

              Na prática está ocorrendo algo como nunca antes visto na história deste Brasil: novas Universidades Federais, novas extensões universitárias das Universidades já existentes, novos centros de ensino técnicos, os chamados IFETs, como o de Canoas. E enquanto as instituições federais não chegam em todo o território nacional, criou-se um programa que concede bolsas universitárias em universidades privadas, o ProUni. E é com este programa que a vida de muita gente está mudando, já que com ele, brasileiros e brasileiras estão conseguindo obter uma graduação em um curso de nível superior. O que antes era o sonho, agora é uma realidade para muita gente. Se isto não é uma revolução, não sei o que é.

                E isso só para falar no Ensino Técnico. No Ensino Básico, agora que está começando a ser feita avaliações para saber a real situação da educação brasileira. Estamos vendo que os índices são baixos, confirmando o que já se sabia. A diferença é que agora, com estes números, dá para saber onde é que tem que trabalhar primeiro, o que fazer e como fazer. Antes só sabia que estava ruim, mas não se fazia nada.

                A valorização dos professores já existentes – e não colocando mais um em sala de aula – investimento em infraestrutura na escola, distribuição de material didático, bem como acesso à internet nas escolas, são exemplos de como a educação brasileira entrou num rumo em busca da qualidade. Ainda assim, a implantação de cadeiras, classes e quadro nas escolas dos mais diversos rincões do Brasil é um desejo que parece sonho, já que há alunos que estudam no chão. Isso parece inadmissível, mas existe.

                Da Educação Infantil ao Ensino Superior, o investimento em educação está sendo feito em terras tupiniquins. Nas campanhas eleitorais, muito se promete que a Educação será prioridade num possível governo. Penso que só é prioridade para quem já mostrou que fez algo para que, não só a Juventude, mas todos os brasileiros, pudessem ter a oportunidade de estudar, e com isso, modificar uma lógica que muito se conhece: a que quem tinha direito aos estudos neste País, era só os ricos e filhos de. Hoje, a educação está se tornando universal no Brasil, incomodando muita gente.

A verdadeira revolução sem sangue, se faz com Educação. Esta é a rebeldia de um governo que decidiu enfrentar a desigualdade por meio da educação, oferencendo oportunidade às pessoas e que hoje tem a aprovação de 80% da população brasileira.

Rebele-se você também!

Felipe de Sousa Gonçalves
Apoiador da candidatura Rebele-se e estudante da UFRGS

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Como assim você é HT?

Nesses dias de campanha tenho conversado com muita gente. Pessoas idosas, adultas e jovens. Mas,  em especial, o público LGBTT tem rendido bons papos. Lutar pelo direito à união estável de pessoas do mesmo sexo e a criminalização da homofobia é uma bandeira de luta e compromisso nosso.

Entretanto, tenho notado que seguidamente vem a pergunta: como pode você ser heterossexual e defender as lutas LGBTT?

Na minha trajetória de vida e militância política tive a oportunidade de conviver com grupos LGBTT. Quando fui vice-presidente da UNE e morava em São Paulo, convivi com vários amigos gays. Um deles, além de homossexual, sofria o preconceito de ser negro e fazer parte das religiões de matrizes africanas – não lembro bem de qual delas. Outra grande amizade que fiz na época foi com um casal de companheiros, um deles o Julian Rodrigues, membro da ABGLT. Muito aprendi com esses amigos que me ensinaram mais que a discussão política sobre os direitos, fizeram-me perceber como é viver numa sociedade hetero-normativa e machista.

 Vivenciei de perto a violência que gays sofrem cotidianamente nas ruas, nos bares e em todos os lugares. Imagine você gostar de uma pessoa e não poder expressar isso? Ruim, né?! Pois é, agora imagine ser violentado na rua (verbal e fisicamente, muitas vezes) por apenas estar com a pessoa que você mais gosta!
 
Homofobia mata!

Isso tudo acabou compondo uma parte importante das minhas convicções políticas e formando a mais profunda rebeldia contra as injustiças da nossa sociedade. Dentro da UNE trabalhei para garantirmos um Trio Elétrico na Parada Gay de São Paulo apoiando e levantado essa bandeira, juntamente com todos os movimentos LGBTT’s. Além disso, fui parceiro na criação da Diretoria LGBTT da UNE e da realização dos Encontros Universitários de Diversidade Sexual (ENUDS).

Por isso lutamos pra garantir direitos iguais, nem mais e nem menos, pra todas as pessoas, independentemente da sua orientação sexual.

Assim, é urgente criminalizarmos a homofobia e lesbofobia no RS e no Brasil, bem como, regulamentar o direito a união estável a pessoas do mesmo sexo.

É com este compromisso que participo, na próxima segunda-feira em Santa Maria, de um debate com o tema "Cidadania LGBTT", que faz parte da Semana da Diversidade que ocorre na cidade, encerrando com a 10ª Parada Livre de Santa Maria.

Essa deve ser uma luta de todos/as pra construirmos uma sociedade livre da opressão.  Por isso me considero mais um lutador pela liberdade da expressão sexual.

#REBELE_SE contra toda a forma de preconceito!

domingo, 15 de agosto de 2010

Cinema Público em todas as cidades do RS

Bom dia galera. Nessa manhã de domingo resolvi escrever enquanto viajo pra falar um pouco sobre uma atividade muito legal que participei ontem na cidade de Constantina, norte do RS.

Fiz uma apresentação da minha candidatura pra vários jovens que estão a fim de construir um mandato da juventude.

Naquela cidade ocorre uma coisa muito legal que acredito que devamos ampliar pro resto do RS. Constantina inaugurará dia 1 de setembro o primeiro Cinema Publico! Isso e inédito, ainda mais se tratando de uma pequena cidade do interior.

Esse cinema que e um projeto da prefeitura, coordenado pelo Secretário da Educação Gerri Savaris, junto com o Ministério da Cultura representa a oportunidade de acesso a cultura e a possibilidade de interiorizar a mesma, pois além de no interior e nas grandes cidades isso passar longe de ser uma realidade, quando há tem que pagar caro.

Fica o desafio de pensarmos numa proposta pra que cada município gaúcho tenha um cinema publico! Acredito ser viável e necessário. O que acham?
Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

A juventude e os motéis

Postei no meu blog um texto do amigo Ramon Szermeta intitulado “Motel público para juventude! e Chega de pia de banheiro!”. Na época que vivi em São Paulo devido às tarefas da vice-presidência da UNE e tive a oportunidade de presenciar o amigo defender tal proposta. Como achei interessante ao ver a idéia sistematizada, resolvi publicá-lo. Entretanto, recebi algumas mensagens me alertando sobre a inconveniência da proposta.

Motéis Públicos para a Juventude pode não necessariamente se constituir como uma proposta exeqüível do ponto de vista das prioridades das políticas públicas para a juventude, mas fundamentalmente levanta o debate sobre a importância para a juventude ter suas relações sexuais com segurança e de forma saudável e isso ser entendido como um direito.

O texto problematiza a questão da sexualidade da juventude. Como se expressa, de que forma se expressa e o direito da juventude em obter suas primeiras relações sexuais em locais saudáveis.

Isto leva-nos a pensar sobre outra questão importantíssima que é a construção de condições sociais concretas para que a juventude possa ter uma crescente autonomia na construção da sua vida. Pra isso, é necessário ter educação, trabalho, acesso à moradia e que, com isso, não dependerá dos terrenos baldios, da casa dos pais ou da inconveniência das ruas para manterem relações sexuais.

Bom, este é um debate polemico, mas para nós que nos desafiamos a manter a rebeldia sempre alerta para não perder de vista as questões mais profundas da vida das pessoas que determinam seu cotidiano, é combustível pra continuar estimulando a polêmica.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Clique na imagem para ampliar
Ocorre hoje, no QG Rebele-se, o lançamento do site de Mauricio Piccin 13913, a partir das 18 horas, na Rua Sebastião Leão, 261. Na presença da militância da candidatura, daremos mais um importante passo rumo à vitória da juventude. O endereço do site é fácil: www.mauriciopiccin.com.br. Já adicione aos favoritos e acompanhe sempre as atualizações.

Caso seja apoiador ou apoiadora de outra cidade, acompanhe a cobertura do lançamento pelo twitter do Mauricio: @MauricioPiccin.

Convide os amigos e as amigas e venha prestigiar mais este Aquecimento Rebelde no nosso QG!

Rua Sebastião Leão, 261
Bairro Cidade Baixa
51 3385.1230

sábado, 31 de julho de 2010

"E chega de pia de banheiro"


Já parou para pensar em que condições a maioria dos jovens fazem sexo hoje? Talvez escondido em casa enquanto os pais trabalham? E os que têm pais desempregados? No banheiro de uma festa? Atrás do muro da escola? Terrenos baldios, construções abandonadas? Será que essas situações são as mais adequadas para pura e simplesmente desfrutar dos prazeres que se pretende? E para, por exemplo, usar camisinha? Ou então imaginem uma abordagem da nossa tão refinada polícia flagrando dois jovens nessa situação? Pois, por mais que não pareça essa é uma aflição que atinge muito jovens e por ser considerada um problema individual não existem propostas que enfrentem esse problema.
Talvez porque quem mais sinta isso na pele são jovens das camadas mais pobres da população.
Fonte: http://juventudeempauta.blogspot.com/2010/07/e-chega-de-pia-de-banheiro.html
 

sexta-feira, 30 de julho de 2010

AQUECE NO Q.G. REBELE-SE

sábado, 3 de julho de 2010

ARRANCADA PARA A VITÓRIA!!!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Canela e o Festival Internacional de Bonecos

Hoje fui lançar meu livro que acabou de sair da gráfica, chamado "A hora e a vez da juventude" em Canela.

Foi um sucesso. Eu, particularmente, gostei muito. Pessoas interessantes e acolhedoras nos receberam muito bem.

A Silvana, o companheiro Leandro e a Yully, uma jovem muito legal que impressiona pelo seu discernimento político sobre as coisas e sua mãe são pessoas maravilhosas.

Essa galera tem uma ONG muito massa. Fazem trabalho social com reciclagem de roupas e materiais. Nisso, incorporam as pessoas mais necessitadas do município. Ainda, preparam bonecos e esquetes pro Festival Internacional de Bonecos que começa amanhã na cidade.

Tive a oportunidade de ver uma esquete de bonecos. Fiquei maravilhado! Essas pessoas todas, as quais admiro muito, estão de parabéns, principalmente, pelo sentimento de compromisso com a transformação social que eles possuem!Parabéns!



Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

sábado, 19 de junho de 2010

Um programa pra mudar o RS!

Esta acontecendo agora um seminário de debates sobre o programa de governo que a candidatura Tarso Genro vai apresentar ao Rio Grande do Sul.

Foram mais de 80 cidades visitadas por Tarso na Caravana, várias plenárias livres e encontros setoriais que ajudaram a formular propostas.

Mais pode ser acessado em: www.ideiasparaorscrescer.com.br

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

quarta-feira, 16 de junho de 2010

As vítimas do Crack

Ontem visitei uma família na zona norte de Porto Alegre onde o filho do casal é viciado pelo Crack. Na conversa com o casal, os relatos montam um quadro de desespero, de aflição e, neste caso, de uma grande vontade de lutar.

As histórias eram as piores possíveis do que já aconteceu com eles. Coisas como amarrar o filho com corrente e cadeado foram relatados como atitudes comuns para impedir o pior. A mãe do menino, um jovem trabalhador, chegou inclusive a confessar que se tivesse uma jaula iria, sem dúvida, prender o menino, pois não suportava mais a situação de vê-lo completamente destruído pela droga  em condições desumanas.

No papo com eles, demonstraram uma grande vontade de lutar contra isso. Indignados com a falta de preparo das equipes hospitalares para tratar de viciados de drogas, reclaramaram que o atendimento obtido num hospital público não é digno de um ser humano. A mãe do menino relatou que se for pra dopar e jogar num canto, ela faz isso em casa e cuida muito melhor. Reforça que tratamento assim é dispensável e relata ter enfrentado um enorme preconceito.

Falaram muito também das fazendas de recuperação de viciados. Relatam que já gastaram muito dinheiro com elas tentando recuperar seu filho e que a grande maioria não possuem tudo o que propagandeam. Falam em atendimento psiquiátrico, psicológico, médico, assistente social, mas não possuem nada disso.

Foi uma visita bastante chocante, mas importante para refletir sobre algumas coisas. Como por exemplo, parece-me necessário pensar em centros nas cidades e nos bairros de atendimento especializado a usuários de Crack, coisa que o sistema de saúde normal não possui qualificação suficiente para atender e que leitos normais não dão conta da necessidade de desintoxicação. É preciso pensar um sistema especial de tratamento. Para isso é necessário um pesado investimento público.

Há no Brasil todo, e em Porto Alegre tem também, os CAPs (Centro de Atendimento Psicossocial) que são unidades de saúde locais/regionalizadas que contam com uma  população adscrita definida pelo nível local
e que oferecem  atendimento de cuidados intermediários entre o regime ambulatorial e a  internação hospitalar. Confesso que não tenho informações de como isso está funcionando em Porto Alegre... mas tenho a certeza que esse casal não tinha informações sobre esse serviço.

As fazendas de recuperação precisam juntamente com financiamento público para as pessoas sem condições de pagar, de fiscalização rigorosa para garantir a qualidade e dignidade no atendimento aos dependentes químicos.

Mas o que mais impressionou mesmo foi a vontade deste casal de desencadear um movimento que seja capaz de envolver e mobilizar as famílias e a comunidade no combate ao Crack. Mas um combate que lute pelas pautas a cima citadas e que exijam melhores condições de vida nas vilas e bairros para impedir que as pessoas sejam atraídas por esta droga de extermínio.

Veja abaixo mais informações sobre o tema na campanha do Ministério da Saúde: NUNCA EXPERIMENTE O CRACK!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Caravana por Santa Maria

Ontem estive com nosso próximo governador do RS, Tarso Genro, em uma grande plenária de militantes partidários, de entidades e movimentos.

A caravana esta com Tarso por todo o Estado colhendo informações pra compor o programa de governo. Em Sta Maria, num ato com mais de 500 pessoas, Tarso empolgou os presentes chamando pra construirmos, todos/as juntos/as, um governo voltado pro desenvolvimento do RS a partir da demanda dos que mais precisam.

Durante o dia de hoje, demos entrevistas Radio Santamariense e Imembui e fizemos boas agendas com militantes, apoiadores e simpatizantes em Sao Pedro do Sul, Jaguari e Santiago.

Amanhã a Caravana segue pra Restinga Seca e Nova Palma, terra do meu amigo e companheiro Marcelo Moura, vereador da cidade.
Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

sábado, 5 de junho de 2010

Que ambiente?

Neste sábado, dia 5 de junho, e o dia do Meio Ambiente. Um dia de reflexão, mas principalmente, pra traçarmos ações no sentido de reverter a grande degradação ambiental que vivemos atualmente.

Chuvas, secas, enchentes, temporais, desastres naturais de diversas origens, etc. Tudo consequência da forma de vida capitalista. Nesse atual padrão de produção e consumo desenfreado a natureza não suportara e as consequências serão cada vez piores.

Precisamos repensar nossa sociedade. Quais são as mudanças necessárias pra que a nossa geração herde esse mundo nas mesmas condições que seus pais receberam? A essa pergunta, nós jovens, temos a obrigação de responder! Essa resposta so virá se a juventude estiver consciente de seu papel neste momento importante que estamos vivendo.
Cabe a nova geração o papel de pensar em saídas pra situação critica de nossa sociedade que esta colocando em risco o meio ambiente, antes que seja tarde e as novas gerações perguntem: que ambiente?

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

terça-feira, 1 de junho de 2010

Tarso no Encontro Estadual da JPT

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Tarso fortalece juventude na sua campanha

Neste sábado, dia 29, ocorreu o Encontro Estadual da Juventude do PT que discutiu os eixos centrais para contribuir com a elaboração do programa de Governo do pré-candidato Tarso Genro ao Piratini. Ainda, o encontro tirou um conjunto de orientações para a militância da juventude petista organizar a campanha nos seus municípios e aglutinar as pautas dos movimentos sociais e das demais juventudes.

O nosso candidato, o companheiro Tarso Genro, esteve presente num grande ato de encerramento com a presença de mais de 500 jovens petistas que participaram do encontro. Tarso esteve acompanhado da Deputada Manuela que representou o PCdoB, do presidente do PT Raul Pont e outras lideranças como os presidentes da UJS e da Juventude do PPL.

O Encontro marcou um grande momento para a juventude do PT e o início de um processo de mobilziação e articulação da campanha de juventude para defendermos todas as políticas implementadas pelo Governo Lula para este segmento, e a necessidade de isso continuar com a companheira Dilma, e a necessária mudança no RS.

A resolução aprovada no encontro defende que "eleger Dilma, Tarso e Paim é estratégico para a juventude gaúcha e brasileira. É a possibilidade que a juventude tem de continuar avançando em nível federal e construir um projeto de desenvolvimento do nosso estado que integre as novas gerações e que inclua milhares de jovens que lutam cada dia por condições mínimas para construir suas vidas, garantindo plenas condições para a sociedade de amanhã."


A resolução defende ainda que "A juventude deve ser pautada, além da disputa majoritária, de forma incisiva entre as candidaturas proporcionais, estimulando e valorizando as candidaturas jovens, bem como fazendo com que todos os candidatos e candidatas do PT façam o debate da juventude nesta disputa."


 

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Audiência Pública de Juventude: pacto pela juventude gaúcha

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Estudantes da UNIPAMPA realizam encontro

Participei dias atrás no Encontro de Estudantes da UNIPAMPA em Jaguarão. O Encontro discutiu a organização dos estudantes para lutar pela ampliação das políticas de permanência dos estudantes na universidade.

A ampliação do Ensino Superior no Governo Lula foi importantíssima para o RS de forma geral e, particularmente, na região sul do Estado.

Os estudantes da UNIPAMPA discutiram a criação do DCE da Universidade, debate que envolveu um grande esforço de todos e todas para avançar na organização dos estudantes e poder potencializar as lutas estudantis.

Espero que as discussões tenham acumulado pra construir uma entidade forte, capaz de tomar a frente de importantes lutas pela assistência estudantil e ampliar ainda mais as conquistas que tivemos com a política de expansão do acesso ao ensino superior.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Encontro Estadual da JPT será dia 29 de maio em Canoas


O que? Encontro Estadual da JPT

Quando? Dia 29 de maio

Onde? na cidade de Canoas no Sindicato dos Metalúrgicos
Estamos em um ano decisivo para o PT, para a esquerda e para o povo brasileiro. Estamos em um ano eleitoral que definirá o rumo do Brasil pras próximas décadas. Muito fizemos com o Governo Lula para o povo brasileiro e ainda muito mais queremos fazer. No RS, iremos colocá-lo no mesmo ritmo do Brasil, possibilitando crescimento econômico, distribuição de renda, inclusão social especialmente para as novas gerações, para a juventude.

No Governo Lula a juventude teve a oportunidade, não só de ter acesso à direitos como educação, trabalho e cultura, mas de construir essas políticas e ver parte de suas bandeiras atendidas. Iniciamos um processo de inclusão das novas gerações de forma estratégica no desenvolvimento do Brasil desde nas políticas sociais até a abertura de mais espaços de participação.

Nosso grande papel é além de dar seqüência ao projeto nacional com a companheira Dilma, é sairmos vitoriosos também no RS Temos os candidatos mais comprometidos com a juventude brasileira e gaúcha. Tarso Genro, nosso candidato ao Piratini, inovou no MEC e criou o ProUni, além de dar início a inédita expansão da rede pública de Universidades e Escolas Técnicas. No Ministério da Justiça formulou uma proposta que encara a violência e constrói alternativas para superá-la através do PRONASCI. O companheiro Paulo Paim, tem sido um bravo defensor da PEC da Juventude no Senado, lutando por sua aprovação para que esteja garantidos na Constituição os direitos da juventude.

Entretanto, além disso, precisamos ganhar a juventude para o nosso projeto, Convence-la de que todas essas conquistas de muitos anos de luta só serão mantidas e ampliadas se impedirmos a volta dos neoliberais em nível nacional, elegendo Dilma Presidenta, e se colocarmos o RS em sintonia com o país elegendo Tarso Governador e Paulo Paim o Senador mais votado do Rio Grande. Para isso, será necessário fazermos dessas eleições um chamado a juventude, cujo segmento está com o maior índice de rejeição ao PT e aos nossos candidatos, para conquistarmos seus corações e mentes pela transformação, pelas mudanças que só começaram no nosso país e precisam ser retomadas no Rio Grande.

Por isso, convocamos toda a militância da JUVENTUDE DO PT para se mobilizar e participar o ENCONTRO ESTADUAL DA JUVENTUDE DO PT que ocorrerá no dia 29 de maio no Sindicato dos Metalúrgicos na cidade de Canoas.

VEJA A PROGRAMAÇÃO ABAIXO:

 9 h - apresentações culturais e abertura 

 10 h -  Debate em grupos de discussão sobre o programa de governo 2011- 2014

 12 h – Almoço

 13:30 h – apresentações culturais

 14 h – Debate sobre estratégia e tática eleitoral e a organização da JPT para as eleições 2010

 16 h – Apresentações culturais

 16:30 h Apresentação das propostas dos GD de programa de governo

 17 h – Plenária Final

 17:30 h - Ato Político com Tarso Genro e Paulo Paim

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Nuances promove ato contra homofobia

O grupo Nuances promove dia 19 de maio um ato público contra as declarações homofóbicas do arcebispo de Porto Alegre, Dom Dadeus Grings. O ato será realizado em frente à Catedral Metropolitana de Porto Alegre, a partir das 12 horas. No mesmo dia, será realizado em Brasília um ato em defesa da aprovação do PL 122 que prevê a criminalização da homofobia.

No convite para o ato de Porto Alegre, o Nuances destaca uma das declarações de Dom Dadeus Grings, durante assembléia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB): “assim como hoje se fala em direitos dos homossexuais, daqui a pouco vão achar os direitos dos pedófilos”.

Na Assembléia da CNBB, Dom Dadeus foi designado para falar sobre a missão da Igreja no mundo. A CNBB acabou se arrependendo da escolha. Na terça-feira, o arcebispo disse que as denúncias contra a Igreja são uma tentativa de desmoralização, porque a pedofilia é maior em outros setores da sociedade.
“A sociedade atual, ela é pedófila. Esse que é o problema. Então facilmente as pessoas caem nisso. E o fato de denunciar isso é um bom sinal”, afirmou.

Como se isso não bastasse, Dom Dadeus investiu também contra a comunidade homossexual, fazendo comentários sobre liberdades sexuais e homossexualidade. “Antigamente não se falava do homossexual. E era discriminado. Quando começaram, ‘olha, eles têm direitos de se manifestar publicamente, daqui a pouco eles vão achar os direitos dos pedófilos, ‘é o direito deles’. Não, isso é crime”.

Após as declarações desastradas, a CNBB veio a público dizer que o arcebiso não estava falando em nome da Igreja Católica. A filosofia de Dom Dadeus sobre o homossexualismo é paradoxal. O arcebispo acredita que “o adolescente é espontaneamente homossexual”. “Menino brinca com menino, menina brinca com menina. Só depois, se não houve uma boa orientação, isso se fixa”, afirmou Dadeus na mesma entrevista coletiva em que discorreu sobre homossexualismo e pedofilia.

Em 2009, o arcebispo envolveu-se em outra polêmica, ao dizer que os judeus não foram as principais vítimas do nazismo. Dom Dadeus afirmou em uma entrevista à revista Press:

“Morreram mais católicos do que judeus no holocausto, mas isso não aparece porque os judeus têm a propaganda do mundo. Quantos milhões de católicos foram vítimas do Holocausto, 22 milhões? Vinte e dois milhões foram ao todo. Os judeus se dizem as maiores vítimas do Holocausto. Mas as maiores vítimas foram os ciganos. Foram exterminados. Isso eles não falam”.

Eles quem, Dom Dadeus?

Retirado do: http://rsurgente.opsblog.org/2010/05/14/nuances-promove-ato-contra-homofobia/

quinta-feira, 13 de maio de 2010

No dia da "abolição", boas notícias para os jovens negros

No aniversário dos 122 anos da assinatura da Lei Áurea, a Seppir foi só boas notícias para a juventude negra, especialmente a que divulgou a criação de 250 bolsas de pós-graduação para alunos afrodescendentes e uma ampliação de 200 bolsas do Pibic, de 600 para 800 em 2010. O ministro Eloi Ferreira também destacou que 91 universidades públicas do país adotam as cotas raciais, ainda que ainda não haja obrigatoriedade, e o lançamento de um selo para identificar as instituições de ensino que promovem a Lei nº 10.639, de 2003, que tornou obrigatória a inclusão "da história do povo negro e suas contribuições culturais, econômicas e sociais para o país no currículo de ensino infantil, fundamental e médio".

JN13: preparação para as lutas de 2010
A Juventude Negra do PT (JN13) se reune dia 17, em Brasília, durante o Encontro Nacional de Negras e Negros do PT, envolvendo delegados jovens dessa atividade, dirigentes negros da JPT e da Secretaria Nacional de Combate ao Racismo e coordenadores do Fórum Nacional de Juventude Negras. Na pauta: Eleições 2010, FNJN e PPJs.

Retirado do http://juventudeempauta.blogspot.com/2010/05/no-dia-da-abolicao-boas-noticias-para.html

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Dilma em Porto Alegre

Ontem nossa próxima presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, esteve em Porto Alegre participando de, entre outras agendas, um jantar com militantes dos partidos: PT, PCdoB, PSB, PDT e PPL.

Dilma falou muito bem! Mostrou estar muito preparada pra enfrentar o representante do atraso, José Serra.

Foi uma boa atividade pra irmos esquentando os motores e nos prepararmos pra dar continuidade aoo governo Lula com Dilma pra avançar ainda mais nas mudanças do Brasil!

Dilma falou do companheiro Tarso Genro, elogiando-o pela sua grandesa politica e pela sua sabedoria em organizar uma politica de educação e segurança pro Brasil. Áreas estratégicas pro desenvolvimento. Isso o credencia como um futuro governador do RS que terá capacidade de reunir forças políticas pra tirar nosso estado da valeta!
Mauricio Piccin

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Marcha Nacional LGBT contra a Homofobia

Todo o apoio a 1 Marcha Nacional LGBT contra a Homofobia dia 19 de maio em Brasília.
 
MANIFESTO

1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT e Contra a Homofobia
A Direção da Associação Brasileira de Lésbicas , Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT, reunida em 02 de março de 2010, resolveu convocar todas as pessoas ativistas de suas 237 organizações afiliadas, assim como organizações e pessoas aliadas, para a I Marcha Nacional contra a Homo-Lesbo-Transfob ia, vinda de todas as 27 unidades da federação, tendo como destino a cidade de Brasília. No dia 19 de maio de 2010, será realizado o 1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT, com concentração às 9 Horas, no gramado da  Esplanada dos Ministérios, em frente à Catedral metropolitana de Brasília. 

Em 17  de maio é comemorado em todo o mundo o Dia Mundial de combate a  Homofobia (ódio, agressão, violência contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT). A data de 17 de maio é lembrada pela retirada da homossexualidade da classificação internacional de doenças da Organização Mundial de Saúde.
 
No Brasil, todos os dias, 20 milhões de brasileiras e brasileiros assumidamente lésbicas, gays, bissexuais, travestis ou transexuais – LGBT têm violados os seus direitos humanos, civis, econômicos, sociais e políticos. “Religiosos” fundamentalistas, utilizam-se dos Meios de Comunicação públicos, das Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas, Câmara Federal e Senado  para pregar o ódio aos cidadãos e cidadãs LGBT e impedir que o artigo 5 da Constituição federal   (“todos são iguais perante a lei”) seja estendido aos milhões de LGBT do Brasil. Sem nenhum respeito ao Estado Laico, os fundamentalistas religiosos utilizam-se de recursos e espaços públicos  (escolas, unidades de saúde, secretarias de governo, praças e avenidas públicas, auditórios do legislativo, executivo e judiciário) para humilhar, atacar, e pregar todo seu ódio contra cidadãos e cidadãs LGBT.

O resultado desse ataque dos Fundamentalistas religiosos tem sido:
·                        O assassinato de um LGBT a cada dois no Brasil (dados do Grupo Gay da Bahia – GGB) por conta de sua orientação sexual (Bi ou  Homossexual) ou identidade de gênero (Travestis ou Transexuais)
·                         O Congresso Nacional não aprova nenhuma lei que garanta a igualdade de direitos entre cidadãos(ãs) Heterossexuais e Homossexuais no Brasil.
·                         O Supremo Tribunal Federal não julga as Arguições de Descumprimento de Preceitos Fundamentais e Ações Diretas de Inconstitucionalida de  que favoreçam a igualdade de direitos no Brasil.
·                         O Executivo Federal não implementa na sua totalidade o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT
·                         Centenas de adolescentes e jovens LGBT são expulsos diariamente de suas casas
·                         Milhares de LGBT são demitidos ou perseguidos no trabalho por discriminação sexual
·                         Travestis, Transexuais, Gays e Lésbicas abandonam as escolas por falta de uma política de respeito à diversidade sexual nas escolas brasileiras
·                         Os orçamentos da união, estados e municípios, nada ou pouco contemplam recursos para ações e políticas públicas LGBT.
·                         O Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais precisam pactuar e colocar em prática a Política Integral da Saúde LGBT.
·                         As Secretarias de Justiça, Segurança Pública, Direitos Humanos e Guardas-Municipais não possuem uma política permanente de respeito ao público vulnerável LGBT, agredindo nossa comunidade, não apurando os crimes de homicídios e latrocínios contra LGBT e nem prendendo seguranças particulares que espancam e expulsam LGBT de festas, shoppings, e comércio em geral.

A 1ª Marcha Nacional LGBT exige das autoridades Públicas Brasileiras :

- Garantia do Estado Laico (Estado em que não há nenhuma religião oficial, as manifestações religiosas são respeitadas, mas não devem interferir nas decisões governamentais)
- Combate ao Fundamentalismo Religioso.
- Executivo: Cumprimento do Plano Nacional LGBT na  sua  totalidade, especialmente nas ações de Educação, Saúde, Segurança e Direitos Humanos, além de orçamentos e metas definidas para as ações.
- Legislativo: Aprovação imediata do PLC 122/2006 (Combate a toda discriminação, incluindo a homofobia).  
- Judiciário : Decisão Favorável sobre União Estável entre casais homoafetivos, bem como a mudança de nome de pessoas transexuais.
 
Viva a I Marcha Nacional LGBT contra a Homofobia no Brasil.
1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT e Contra a Homofobia

I Marcha Nacional LGBT contra a Homofobia no Brasil.

A ABGLT convocou todos os ativistas, militantes para o dia 19 de maio uma grande Marcha Nacional LGBT em Brasília. 

Essa Marcha é fundamental para chamar atenção da sociedade para a discriminação e preconceito que pessoas com outra orientação sexual ou com outra identidade de gênero possuem. Seja no trabalho, na rua, no restaurante, na escola, nos bares, etc.

Precisamos de uma vez por todas acabar com isso na nossa sociedade e respeitar amplamente a diversidade. Todo apoio ao movimento que deve somar forças para aprovarmos no Brasil um conjunto de leis que garantam seus direitos!

Vejam o manifesto da Marcha abaixo:
 
 
MANIFESTO

A Direção da Associação Brasileira de Lésbicas , Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT, reunida em 02 de março de 2010, resolveu convocar todas as pessoas ativistas de suas 237 organizações afiliadas, assim como organizações e pessoas aliadas, para a I Marcha Nacional contra a Homo-Lesbo-Transfob ia, vinda de todas as 27 unidades da federação, tendo como destino a cidade de Brasília. No dia 19 de maio de 2010, será realizado o 1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT, com concentração às 9 Horas, no gramado da  Esplanada dos Ministérios, em frente à Catedral metropolitana de Brasília. 

Em 17  de maio é comemorado em todo o mundo o Dia Mundial de combate a  Homofobia (ódio, agressão, violência contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT). A data de 17 de maio é lembrada pela retirada da homossexualidade da classificação internacional de doenças da Organização Mundial de Saúde.
 
No Brasil, todos os dias, 20 milhões de brasileiras e brasileiros assumidamente lésbicas, gays, bissexuais, travestis ou transexuais – LGBT têm violados os seus direitos humanos, civis, econômicos, sociais e políticos. “Religiosos” fundamentalistas, utilizam-se dos Meios de Comunicação públicos, das Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas, Câmara Federal e Senado  para pregar o ódio aos cidadãos e cidadãs LGBT e impedir que o artigo 5 da Constituição federal   (“todos são iguais perante a lei”) seja estendido aos milhões de LGBT do Brasil. Sem nenhum respeito ao Estado Laico, os fundamentalistas religiosos utilizam-se de recursos e espaços públicos  (escolas, unidades de saúde, secretarias de governo, praças e avenidas públicas, auditórios do legislativo, executivo e judiciário) para humilhar, atacar, e pregar todo seu ódio contra cidadãos e cidadãs LGBT.

O resultado desse ataque dos Fundamentalistas religiosos tem sido:
·                        O assassinato de um LGBT a cada dois no Brasil (dados do Grupo Gay da Bahia – GGB) por conta de sua orientação sexual (Bi ou  Homossexual) ou identidade de gênero (Travestis ou Transexuais)
·                         O Congresso Nacional não aprova nenhuma lei que garanta a igualdade de direitos entre cidadãos(ãs) Heterossexuais e Homossexuais no Brasil.
·                         O Supremo Tribunal Federal não julga as Arguições de Descumprimento de Preceitos Fundamentais e Ações Diretas de Inconstitucionalida de  que favoreçam a igualdade de direitos no Brasil.
·                         O Executivo Federal não implementa na sua totalidade o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT
·                         Centenas de adolescentes e jovens LGBT são expulsos diariamente de suas casas
·                         Milhares de LGBT são demitidos ou perseguidos no trabalho por discriminação sexual
·                         Travestis, Transexuais, Gays e Lésbicas abandonam as escolas por falta de uma política de respeito à diversidade sexual nas escolas brasileiras
·                         Os orçamentos da união, estados e municípios, nada ou pouco contemplam recursos para ações e políticas públicas LGBT.
·                         O Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais precisam pactuar e colocar em prática a Política Integral da Saúde LGBT.
·                         As Secretarias de Justiça, Segurança Pública, Direitos Humanos e Guardas-Municipais não possuem uma política permanente de respeito ao público vulnerável LGBT, agredindo nossa comunidade, não apurando os crimes de homicídios e latrocínios contra LGBT e nem prendendo seguranças particulares que espancam e expulsam LGBT de festas, shoppings, e comércio em geral.

A 1ª Marcha Nacional LGBT exige das autoridades Públicas Brasileiras :

- Garantia do Estado Laico (Estado em que não há nenhuma religião oficial, as manifestações religiosas são respeitadas, mas não devem interferir nas decisões governamentais)
- Combate ao Fundamentalismo Religioso.
- Executivo: Cumprimento do Plano Nacional LGBT na  sua  totalidade, especialmente nas ações de Educação, Saúde, Segurança e Direitos Humanos, além de orçamentos e metas definidas para as ações.
- Legislativo: Aprovação imediata do PLC 122/2006 (Combate a toda discriminação, incluindo a homofobia).  
- Judiciário : Decisão Favorável sobre União Estável entre casais homoafetivos, bem como a mudança de nome de pessoas transexuais.
 
Viva a I Marcha Nacional LGBT contra a Homofobia no Brasil.
1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT e Contra a Homofobia

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Importantes lutadoras da Educação Pública e de Qualidade lançam livros

Serão lançados hoje, às 18 horas, os livros "Escola Itinerante - na fronteira de uma nova escola", de Isabela Camini, e "Contradições e avanços na construção das políticas educacionais no Rio Grande do Sul (1999 - 2002)", de Lucia Camini.

Publicado pela editora Unijuí, o livro de Isabela é prefaciado pela Prof. Marlene Ribeiro (UFRGS) e pelo Prof. Luiz Carlos de Freitas (UNICAMP). Já o livro de Lucia tem publicação da Editora Expressão Popular, e é prefaciado por Gaudêncio Frigotto (UERJ e UFF) e apresentado pelo Governador do Estado no período, Olívio Dutra, e Prof. Vera Peroni (UFRGS).

Os livros são de grande importância, uma vez que refletem nossos projetos em suas realizações práticas. Além disso, eles possuem a participação de todos aqueles que acreditam em uma Educação Popular, Pública e de Qualidade, algo que foi esquecido no nosso Estado nos últimos anos. Um projeto de qualidade nesse sentido passa por conhecer o que foi realizado a partir de nossas idéias e ações políticas.

As obras serão lançadas na sede do CPERS/Sindicato (Rua Alberto Bins, 480/8º Andar), a partir das 18 horas, com a presença das autoras, além de Olívio, Vera e Marlene.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Fim de semana de construção


A sexta-feira foi o início de um fim de semana de importantes agendas para o Secretário Estadual da Juventude do PT, Mauricio Piccin. No fim da tarde, a visita a São Sebastião do Caí marcou a largada para a reta final da campanha Vote aos 16, da Juventude do PT. Inicialmente, um bate-papo com representantes da juventude petista de da cidade do Vale do Caí expôs a atual situação das políticas públicas para a juventude no município, além de servir como análise da situação da mobilização dos jovens de esquerda por lá. Dessa conversa, ficou o compromisso de uma maior organização visando ao encontro estadual da juventude do PT, que ocorre no fim de maio. Além disso, é de fundamental importância a participação do jovem caiense, bem como de todos os jovens do estado, para que os problemas locais sejam de fato levantados e combatidos nas esferas municipais, estadual e federal.


Campanha #votoaos16 – As Escolhas da Juventude Mudam a História

Vai até quarta-feira a mobilização para que todo o jovem faça valer seu direito de voto no dia 03 de outubro. No dia cinco de maio, encerra-se o prazo para emissão, renovação ou transferência de título eleitoral. Para emitir o título, consulte o site http://www.tse.jus.br. Através do Título Net é possível começar a solicitação para poder votar nas eleições de outubro. É fundamental a participação do jovem nesse processo, só assim sangue novo pode vir a participar das decisões importantes para estado e país.



________________________________

Após o ato, seguimos para o aniversário da Interlig Propaganda Solidária, importante parceira dos partidos de esquerda e movimentos sociais na construção de um mundo mais justo e igualitário. São 15 anos de comunicação voltada àqueles que normalmente são esquecidos pelos grandes meios de comunicação: os de baixo. Presença de grandes lutadores do Rio Grande, como o eterno governador Olívio Dutra, o deputado Raul Pont, o vereador de Porto Alegre Carlos Todeschini, além de históricos e atuais lideres sindicais que diariamente lutam por dias melhores.

________________________________

Sábado foi um dia carregado de significados. Primeiro de maio, erroneamente chamado de Dia do Trabalho, é na verdade o dia do TRABALHADOR! Centrais sindicais reivindicam melhores condições de trabalho e uma jornada de trabalho decente: 40 horas semanais. Colaborando com isso, o importante pesquisador Marcio Poschmann afirma que hoje o país tem condições de diminuir a jornada para 12 horas semanais, sem reduzir o salário e aumentando a produção. Importante também foi a fala do próximo governador do Rio Grande, Tarso Genro. Ele falou sobre o compromisso com a luta de classes, e homenageou o grande cantor nativista Leonardo, falecido recentemente.

_______________________________

No domingo, os militantes do PT em Gravataí e região participaram de plenária com Dep. Marcon e com Mauricio. Ressaltamos as importantes lutas que se encaminham até o fim do ano, alertando sempre que nossa maneira de conduzí-las é ao lado do povo!
No fim da tarde, a tão esperada vitória do Colorado veio, mas o título não. É bom assim, que todo o Rio Grande tem motivo pra comemorar! Parabéns aos tricolores pelo título, e aos colorados pela bela vitória!

domingo, 2 de maio de 2010

Pra que (m) serve a tua cultura?


Fato é que são diversas as formas de conceituar o que é cultura, e não necessariamente essas formas são excludentes. Em alguns casos, essas conceituações apenas tratam de aspectos diferentes, não opostos. A grande dificuldade que qualquer pensamento crítico encontra nesse tipo de definição, porém, não é compartilhada por quem costuma alimentar e fixar os olhares de grande parcela da sociedade: os grandes meios de comunicação.

Da mesma forma que na política ou no esporte, na questão cultural a grande mídia busca incessantemente – mesmo que, em muitos casos, por mero acaso – a construção de um pensamento único, acrítico. É claro que em todos esses setores há honrosas exceções, que, além do necessário contraponto, servem para confirmar a regra geral.

Na política tende-se ao esvaziamento do debate de ideias em prol do circo partidário e suas futilidades e no esporte a tendência costuma ser o acompanhamento unicamente dos grandes clubes de futebol, deixando-se de lado a parte subterrânea, quase marginal que na verdade predomina no esporte brasileiro. Na cultura não é diferente.

A ditadura do pensamento único é imposta pela organização de mídia que temos no Brasil, que prioriza a liberdade de empresa em detrimento da liberdade de imprensa, que torna a comunicação brasileira absolutamente anti-democrática. Essa ditadura que aprisiona e tortura o conhecimento exclui a cultura popular para dar forma e credibilidade a uma cultura produzida e alimentada pela própria mídia, uma cultura pasteurizada, importada, industrializada e servida em latas tampadas a vácuo, sem qualquer espaço para o olhar crítico, para o questionamento, para a rebeldia.

Mesmo na cultura estabelecida, na cultura das elites – que, fique claro, também tem seu valor e, inclusive, poderia ser voltada também para outros públicos – fecha-se os olhos para alguns problemas de acordo com a mais variada gama de interesses. O desmanche das instituições culturais protagonizado pelo atual governo do Rio Grande do Sul é só um exemplo de descaso compartilhado por poder público e grande imprensa, braço discursivo do poder instituído e da acomodação.

O preconceito e a ânsia – consciente ou não – pela exclusão sistemática promove o “esquecimento”, pela grande mídia, de grupos tidos como inferiores intelectualmente. Essa atitude frente ao estranho, ao desconhecido, acaba por moldar o pensamento da sociedade, fortemente vinculado ao que é apresentado pelos meios hegemônicos de comunicação. Grupos sociais como moradores de rua, pequenos agricultores, moradores de favelas, entre outros, são vistos como aculturados, sua enorme carga cultural é ignorada simplesmente por ser diferente.

Está aí, na cegueira e no pensamento único defendido com unhas e dentes pelos veículos de comunicação dominantes, uma das raízes da exclusão social e da repulsa de fatias da elite em relação ao diverso. E está aí, na desconstrução incessante desse tipo de raciocínio, um dos papéis fundamentais da mídia independente.

Postado por Alexandre Haubrich no Blog http://jornalismob.wordpress.com/

sábado, 1 de maio de 2010

As escolhas da Juventude mudam a história

A campanha da JPT pelo voto aos 16 anos esta a pleno vapor no RS. Com a chamada "As escolhas da juventude mudam a História", a campanha apresenta Che Guevara, Pagu, Chico Mendes e Zumbi como jovens que ajudaram a mudar o mundo.

Em Porto Alegre, a campanha teve início no Colégio Julio de Castilhos. Estiveram presentes a militancia da JPT do RS e dirigentes partidários como o presidente municipal do PT de Porto Alegre, Adeli Sell.

A campanha acontece também através do site www.jpt.org.br/votoaos16 e no Twitter.
Mauricio Piccin

sexta-feira, 30 de abril de 2010

“Brasil, entre o passado e o futuro”, dia 8 de maio, em Porto Alegre


No dia 8 de maio, sábado, às 10 horas, Porto Alegre recebe Emir Sader e Marco Aurélio Garcia, autores do livro “Brasil – Entre o Passado e o Futuro”, coedição Editora Fundação Perseu Abramo e Boitempo, para o lançamento e debate em torna da obra que chega a sua terceira reimpressão após apenas um mês do lançamento. Tarso Genro, Raul Pont e Olívio Dutra também compõem a mesa do debate que será realizado na igreja da Pompéia (Rua Barros Cassal, 220).

“Brasil – Entre o Passado e o Futuro” reúne ensaios de atores da cena política e intelectual brasileira que buscam assimilar e analisar as intensas transformações ocorridas no Brasil nos últimos sete anos. Os textos se debruçam sobre o passado recente do país na tentativa de desvendar diversos aspectos da realidade brasileira, como sua dinâmica econômica, social, política e cultural.

A obra busca contribuir com o debate sobre o que virá após o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para tanto, contou com a colaboração de importantes intelectuais – integrantes do governo ou não – que nunca deixaram de pensar e sistematizar ideias sobre o processo em curso no país: Marco Aurélio Garcia, Emir Sader, Marcio Pochmann, Guilherme Dias, Luiz Dulci, Nelson Barbosa, José Antonio Pereira de Souza e Jorge Mattoso. Além dos artigos, completa o volume uma entrevista com Dilma Rousseff, feita por Garcia, Sader e Mattoso.

O livro apresenta um conjunto de dados, análises e propostas de intelectuais comprometidos com um projeto de país que será o centro do debate nas disputas eleitorais de 2010. Busca, assim, trazer uma contribuição interpretativa sobre o momento atual, vislumbrando sempre poder transformar o futuro.

Ensaios e autores

Brasil, de Getúlio a Lula – Emir Sader
O Brasil herdado – Jorge Mattoso
A inflexão do governo Lula: política econômica, crescimento e distribuição de renda – Nelson Barbosa e José Antonio Pereira de Souza
A sociedade pela qual se luta – Guilherme Dias e Marcio Pochmann
Participação e mudança social no governo Lula – Luiz Soares Dulci
O lugar do Brasil no mundo – Marco Aurélio Garcia
A política externa em um momento de transição – Marco Aurélio Garcia
Um país para 190 milhões de brasileiros – Entrevista com Dilma Rousseff

Notícia retirada do: http://rsurgente.opsblog.org/2010/04/29/brasil-entre-o-passado-e-o-futuro-dia-8-de-maio-em-porto-alegre/

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Recuperando amizades e sonhos

Sabe aqueles amigos que agente acaba perdendo contato conforme nossas vidas vai dando voltas? Pois e, hoje reencontrei um velho amigo. Um amigo que serviu de referência desde quando comecei a participar do Movimento Estudantil e do Partido.

Esse amigo e o Marquinhos. Depois de mais de dois anos, nos reencontramos hoje em Tenente Portela na Caravana do Tarso.

De repente, do nada, olho pra um moço que foi chamado pra falar pela COOPERFAMILIAR pra apresentar pro Tarso sugestões ao proprama de governo. Era ele, o grande Marquinhos que há muito não nos víamos e muitas histórias da sua militancia na JPT já nos rendeu!

Foi uma agradável surpresa reencontrar o amigo e companheiro de muitas ideias, lutas e sonhos. O mais importante foi ter a oportunidade de dizê-lo que isso tudo continua e ainda com mais força e com maiores desafios e que sem ele não será completo!

A luta continua companheiro e tem lugar pra pessoas como você!
Um forte abraço Marquinhos!
Mauricio Piccin

terça-feira, 27 de abril de 2010

Juventude sindical

Hoje, uma das atividades da Caravana do nosso próximo governador do RS, Tarso Genro, em Sarandi, foi a posse do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Boa Vista, Barra Funda e Sarandi. Foi empossado como presidente o companheiro Marcio(foto), um jovem lutador que ousou assumir a direção daquele sindicato e abrir um período de renovação e readequação das pautas de luta que considere a juventude na sucessão da agricultura familiar. Meus Parabéns!
Mauricio Piccin

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Um dia empolgante!


"Mas, quando em camaradas nos encontramos 
e ousamos sonhar futuros.
Quando a teoria nos aclara a vista
e com o povo, ombro a ombro, marchamos.
Respondemos: vale a pena viver, 
quando se está na luta do povo!"


Adaptação do poema "Vale a pena" de Mauro Iasi (2000)



Viver um dia empolgante como o que vivi ontem em Santa Maria vale a pena. Vale a pena trocar idéias com um povo tão lutador como esse que me encontrei em Santa Maria. Eram estudantes da Universidade Federal, Secundaristas, militantes do Movimento Nacional de Luta pela Moradia, professores, moradores dos bairros mais distantes do centro da cidade, daqueles que já tiveram asfalto e saneamento básico do PAC do Governo Lula e outros que isso ainda não chegou.

Discutimos os desafios que temos neste ano de 2010 e organizamos um calendário de reuniões e atividades para envolver mais pessoas que queiram construir algo que valha a pena. Que dê tesão de levantar de manhã de cabeça erguida com o orgulho daquilo que estamos fazendo que é nossa luta cotidiana.

Falamos muito sobre a importância estratégica de reelegermos o projeto nacional com a nossa pré-candidata a presidenta da república, Dilma Rousseff para dar continuidade e avançar nas mudanças do Brasil. A disputa eleitoral deste ano terá um caráter estratégico muito mais forte que anos anteriores, equiparando-se, talvez, às eleiçoes de 1989 onde estivemos quase lá.
Além disso, discutimos a necessidade de colocar o Rio Grande em sintonia com o Brasil e eleger o companheiro Tarso Governador e elevar a disputa ao Senado reconduzindo o companheiro representante dos pobres, dos negros e negras, dos aposentados e da juventude, o nosso Senador Paulo Paim.

Discutimos também a necessidade de construir um mandato da juventude para a Assembleia Legislativa que represente as conquistas da juventude brasileira com as políticas do Governo Federal, que represente a juventude e o povo da periferia, os estudantes, que lute contra todas as formas de opressão e que defenda profundas políticas, como a Reforma Urbana, para garantir mais que a casa, mas educação, saúde, cultura, trabalho e lazer para o povo da periferia das cidades. Ainda, conversamos sobre a necessidade de quebrarmos a velha política e ousar em construir um mandato vinculado diretamente à organização popular que seja uma trincheira de luta do povo e da juventude. Isso vale a pena.

Reforma Urbana na Conferência das Cidades

Ocorreu neste final de semana a Conferência das Cidades. Esta e uma atividade do Governo Federal pra consultar a a sociedade a respeito de suas demandas e bandeiras sobre as cidades brasileiras.

O Movimento Nacional de Luta pela Moradia teve uma grande presença na atividade e pautou a necessidade de avançar na Reforma Urbana que garanta mais do que casa pras pessoas, mas também, geração de renda, acesso ao transporte, a cultura, a educação e ao lazer. Parabéns aos lutadores da moradia!
Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo